Entidades reunidas em Brasília em defesa dos direitos dos policiais

Nos dias 13 e 14 de dezembro, representantes de militares de todo país estiveram reunidos em Brasília para tratar da PEC 287/2016, da reforma da Previdência, junto ao Conselho Nacional dos Comandantes Gerais (CNCG) pautando ações para eliminar todas as referências aos militares no texto.

Na terça, foi realizada Audiência Pública com a Comissão de Relações Exteriores e de Defesa Nacional, no Plenário III “Franco Montoro”, na Câmara dos Deputados, para debater sobre a Reforma Previdenciária dos Militares integrantes das Polícias Militares e Corpo de Bombeiros Militares e o Fundo de Previdência Militar. Estiveram presentes representantes de diversas entidades de todo o país, inclusive a Associação dos Cabos e Soldados de São Paulo, representada pelo presidente Cabo Wilson Morais, o diretor de Comunicação Social Ronaldo Carlos Scheibel e o secretário do Conselho Fiscal Valter Luiz Dreger. Cabo Wilson, que também é presidente do Conselho Deliberativo da ANERMB – Associação Nacional das Entidades Representativas dos Militares Estaduais e Corpo de Bombeiros Militares do Brasil – fez parte da mesa representando a entidade nacional.

Segundo Cel Maurício Gouveia, representante do CNCG, não há por que os policiais serem tratados diferentes dos militares das Forças Armadas. “Não faz sentido a gente entrar em uma discussão já que temos um trabalho diferenciado dos civis, necessitamos de uma condição mental e física diferenciada para que a gente possa desenvolver um bom serviço à sociedade. (…) Com relação à Legislação, nós somos vinculados à Constituição como militares, nós somos militares. Não há dúvida quanto a isso.

Na quarta-feira, no auditório “Nereu Ramos”, todas as categorias de policiais militares e entidades de classe de 24 estados se reuniram em nova Audiência Pública sobre a Previdência, desta vez com a presença de mais de 1.000 policiais, inclusive comandantes e policiais fardados.

O evento foi idealizado pelas entidades nacionais que representam os Militares Estaduais (FENEME, ANASPRA, ANERMB e AMEBRASIL), contando com o apoio do CNCG-PM/CBM, bem como dos Deputados Federais Militares: Subtenente Gonzaga/MG, Major Rocha/AC, Major Olimpio/SP, Coronel Fraga/DF, Cabo Sabino/CE e Capitão Augusto/SP.

Na parte da tarde, representantes e policiais realizaram visitação aos gabinetes dos parlamentares e nas comissões na Câmara dos Deputados, apresentando as peculiaridades da profissão Policial Militar e entregando uma Nota Técnica conjunta explicando e pedindo a retirada dos Militares Estaduais do atual contexto da PEC 287/16.

Policiais militares e pensionistas unidos para defender os seus direitos!

13/12 – Plenário Franco Montoro

img-20161213-wa0046

img-20161213-wa0044

img-20161213-wa0040

img-20161213-wa0051

Dia 14/12 – Auditório Nereu Ramos

img-20161214-wa0022 img-20161214-wa0023 img-20161214-wa0020

img-20161214-wa0056

img-20161214-wa0059
Cabo Wilson (presidente) e Valter Dreger (secretário do Conselho Fiscal) da ACSPMESP
img-20161214-wa0055
Cabo Wilson e o diretor de Comunicação Social da ACS, Ronaldo Scheibel

Leia também

– Reforma da Previdência é aprovada pela CCJ

– Militares destacam riscos da carreira e defendem regime de Previdência diferenciado

– PMs e Bombeiros ficam de fora da reforma da Previdência

– CERPM divulga NOTA sobre militares na nova Previdência

Artigos relacionados