Associação dos Cabos e Soldados repudia governador Doria por chamar policiais aposentados de vagabundos

A Associação dos Cabos e Soldados da Polícia Militar do Estado de São Paulo, representada pelo presidente Cabo Wilson Morais e toda a sua diretoria, REPUDIA VEEMENTEMENTE o absurdo comportamento do governador João Doria diante de um protesto realizado na noite de ontem, 15 de outubro, durante evento em Taubaté/SP.

Ao receber críticas de um grupo pró-Bolsonaro, Doria os chamou de “vagabundos” e criticou o senador Major Olímpio, acusando-o de ser o mandante da manifestação.

A partir daí, chamou policiais aposentados de vagabundos e afirmou que estes “mamam nas tetas do governo”, vivendo de pijama em casa às custas de dinheiro público. Não satisfeito, ainda fez questão de pedir para que os presentes vaiassem o grupo, completando seu discurso com esbravejos e ofendendo aqueles que já trabalharam duro e hoje estão aposentados.

Estamos consternados com estes ataques diretos aos nossos veteranos, que deram e dão suas vidas até hoje pela segurança da população, assim como a segurança do próprio governador.

Lamentamos saber que Doria não reconhece o valor dos policiais aposentados, quando deixou claro seu reconhecimento somente aos policiais da ativa em seu discurso. “Peço uma salva de palmas para quem trabalha, que são os policiais da ativa. Estes merecem nosso respeito, não vivem de aposentadoria! (…) Eu respeito quem trabalha, não quem não trabalha pra ganhar dinheiro público. Enquanto vocês descansam os policias trabalham. (…) Vai pra casa vagabundo! Vai comer sua mortadela com a sua mãe. Seus sem vergonha. Eu respeito é policial que trabalha. (…) Vai pra casa aposentado!”, gritava o governador.

Tudo isso mostra o desrespeito do governador aos nossos policiais aposentados! Não podemos ficar calados diante desses insultos gratuitos aos que juraram defender o Estado mesmo com o risco da própria vida. Jamais aceitaremos tamanho desrespeito aos honrosos policiais de São Paulo.

Chamar os policiais aposentados de vagabundos é o mesmo que dizer que os policiais trabalhadores de hoje serão os “vagabundos” de amanhã. Por acaso, um trabalhador que presta seus serviços por 30 anos a favor da população de um estado, ao se aposentar e ter seu merecido descanso torna-se um vagabundo?

Vale ressaltar que mesmo aposentado, um policial militar nunca deixa de defender a população. Atualmente, mais policiais inativos morrem em confronto com bandidos do que policiais ativos.

Um cidadão que democraticamente ocupa o cargo de governador de um estado tão grande e respeitado como São Paulo, deve, no mínimo, saber ouvir, respeitar e lidar com críticas, cobranças e manifestações daqueles que o elegeram.

O Sr. Doria deve lembrar-se que se hoje ele está na posição de representar a população paulista, ele deve isso também aos policiais militares aposentados que ele atacou injustamente. Em uma democracia não há espaço para ofensas e comportamento agressivos ao povo que ele deve defender.

Aos nossos gloriosos veteranos, afirmamos que muito embora a Associação dos Cabos e Soldados não disponha de legitimidade processual para acionar judicialmente o governador, desde logo coloca seu Departamento Jurídico à disposição de cada associado, individualmente, para as providências que entenderem cabíveis.

Artigos relacionados