Secretário da Segurança desmarca reunião com a CERPM por falta de resposta do governo sobre índices de reajuste

No dia 2 de outubro de 2017, representantes da Coordenadoria das Entidades Representativas dos Policiais Militares (CERPM) se reuniram na sede da Associação dos Cabos e Soldados (ACS), em reunião extraordinária, para tratar da pauta da reunião que iria acontecer no dia seguinte (03/10) com o secretário da Segurança Pública, Mágino Alves Barbosa Filho.

A princípio, ao agendar a reunião com a CERPM, Mágino informou, via e-mail, que receberia somente o presidente da Coordenadoria, Cabo Wilson Morais, que também é o presidente da Associação dos Cabos e Soldados (ACS); mas após solicitação, concordou em receber também os presidentes da Associação dos Oficiais da Polícia Militar (AOPM) e da Associação dos Subtenentes e Sargentos da Polícia Militar (ASSPM). “Assim que soube que o secretário iria receber somente a mim, discordei e solicitei que recebesse ao menos um representante dos Oficiais e também dos Subtenentes e Sargentos. Não poderia ir à reunião sozinho“, afirmou Cabo Wilson.

Os dirigentes das demais entidades integrantes da CERPM não concordaram em ficar de fora da reunião, mas decidiram que estariam presentes na sede da Secretaria para apoiar a causa e mostrar que a classe está unida nessa jornada em busca de um reajuste salarial a todos os policiais militares, que estão sofrendo há quase quatro anos sem nenhuma reposição em seus vencimentos.

A reunião do dia 03/10 foi cancelada pelo próprio secretário da Segurança, que alegou falta de posição oficial do governador Geraldo Alckmin quanto a índices de reajuste à categoria Policial Militar. Ainda não há data prevista para a próxima reunião.

Artigos relacionados