Polícia Militar de São Paulo tem 1.170 novos soldados

A Polícia Militar de São Paulo receberá 1.170 novos soldados para atuar no policiamento nas ruas. Eles passaram por um ano de preparação na Escola Superior de Soldados (ESSd) e se formam nesta quinta-feira (14), em cerimônia no Polo Cultural e Esportivo Grande Otelo – Sambódromo do Anhembi, zona norte de São Paulo.

Após a formatura, 424 PMs serão enviados para reforçar o efetivo da Capital e 746 do Interior. Do total, três policiais são mulheres.

Ao longo do curso de formação, os alunos tiveram 23 matérias básicas, com carga horária de 984 horas/aula, e 26 especializadas, que ocuparam 976 horas de estudos.

Entre as disciplinas, os formandos aprenderam conceitos de Direitos Humanos, Penal e Militar, criminalística, princípios de hierarquia e disciplina, tiro defensivo na preservação da vida – Método Giraldi, defesa pessoal, programas de policiamento, inteligência policial, policiamento em eventos, entre outras.

O curso confere ao formando o grau de Técnico de Nível Superior em Polícia Ostensiva e Preservação da Ordem Pública. Ao concluir a formação, o PM se torna apto a desempenhar funções de polícia ostensiva e de preservação da ordem pública, seguindo a filosofia de Polícia Comunitária.

O concurso que selecionou os soldados para o curso teve quase 51 mil inscritos.

A cerimônia de formatura dos novos soldados terá a presença do secretário da Segurança Pública, Fernando Grella Vieira, do comandante geral da PM, coronel Benedito Roberto Meira, o delegado-geral da Polícia Civil, Luiz Mauricio Souza Blazeck, e a superintendente da Polícia Técnico-Científica, Norma Sueli Bonaccorso.

Os alunos escolheram como paraninfo da turma, denominada “25 anos da Constituição Federal de 1988”, o procurador-geral de Justiça do Estado de São Paulo, Marcio Fernando Elias Rosa, que será homenageado pelos formandos durante o evento.

Valorização da profissão

Na última sexta-feira (8), o governador Geraldo Alckmin enviou à Assembleia Legislativa cinco projetos de lei para valorizar a carreira do policial militar. Dentre elas, o novo plano de carreira da corporação, que prevê mais rapidez na promoção de patentes.

As medidas encaminhadas à Assembleia Legislativa incluem também o aumento do teto salarial para o recebimento do auxílio alimentação, que passa a ser de R$ 2.924, além de permitir que os policiais trabalhem voluntariamente em suas folgas, com direito à remuneração extraordinária.

Outra proposta prevê a contratação de cinco mil oficiais administrativos concursados para substituição de soldados temporários. Os oficiais administrativos serão civis – uma inovação na gestão da Polícia Militar que permite a concentração dos militares nas atividades fim.

 Fonte: Assessoria de Imprensa e Comunicação da Secretaria da Segurança Pública

Artigos relacionados