Nota de Repúdio e Nota de Desagravo

fundo_nota_de_repudio

 

Nota de Repúdio

As Associações Representativas dos Policiais Militares vêm a público manifestar o seu apoio aos policiais que trabalharam no controle de manifestação popular ocorrida próximo ao Aeroporto de Congonhas, no último dia 03 de setembro, e que foram objeto de críticas ofensivas por parte de apresentador de programa de rádio.

As Associações também manifestam o seu repúdio aos comentários ofensivos feitos no mesmo programa sobre a capacidade profissional de todos os integrantes da Corporação.

Os policiais militares paulistas têm o compromisso de servir a população de São Paulo, protegendo-lhe a vida, o patrimônio e a dignidade e jamais criar para as pessoas problemas adicionais de trânsito, como foi irresponsavelmente divulgado.

Comunicado de responsabilidade da Associação dos Cabos e Soldados  da Policia Militar do Estado de São Paulo– ACS – em nome de todas as Associações de Policiais Militares.

 

Nota de Desagravo 

Na última terça-feira, em seu programa matinal na Rádio Band News, o jornalista Ricardo Boechat, em razão do congestionamento de trânsito havido em toda a Capital, por conta de manifestação promovida por grupos organizados nas proximidades do Aeroporto de Congonhas, dirigiu palavras ofensivas aos policiais militares que foram acionados para acompanharam a manifestação e adotaram as providências necessárias para evitar acidentes no local.

Atribuindo a responsabilidade pelo congestionamento aos policiais em serviço, o jornalista Ricardo Boechat chamou-os de “idiotas” e conclamou a população que transitava pelo local para que, de dentro dos veículos também xingassem os policiais e atirassem tijolos contra as viaturas.

Não satisfeito com as ofensas já proferidas e com a incitação ao crime por ele promovida, o jornalista Ricardo Boechat passou a ofender também a dignidade de todos policiais militares e a própria imagem da Corporação, chamando de idiotas toda a escala hierárquica da Instituição.

As ofensas, da forma como ocorreram, são únicas na história do jornalismo brasileiro e inaceitáveis em um Estado Democrático de Direito, não podendo a liberdade de expressão jornalística servir de justificativa para que se macule a honra de milhares de profissionais dedicados e a imagem de uma Instituição quase bicentenária.

As Entidades Representativas dos Policiais Militares adotarão as medidas legais necessárias para que o jornalista Ricardo Boechat seja responsabilizado civil e criminalmente.

Comunicado de Responsabilidade das Entidades Representativas dos Policiais Militares

Fonte: ACSPMESP

Artigos relacionados