ACS presta solidariedade ao Ten Cel Souza, vítima de racismo durante curso virtual da USP, e repudia ato criminoso

A Associação dos Cabos e Soldados da Polícia Militar do Estado de São Paulo (ACSPMESP), presidida por Cabo Wilson Morais, presta solidariedade ao Ten Cel PM Evanilson de Souza pelos ataques racistas que sofreu durante participação em curso virtual promovido pela Universidade de São Paulo (USP), no dia 09/02/2021.

Ten Cel Souza, que é comandante do 11º Batalhão de Polícia Militar Metropolitano (BPM/M), foi convidado a participar do curso justamente por ser membro do grupo revisor do Manual de Direitos Humanos da PMESP e uma das lideranças no combate ao racismo dentro da instituição. Durante sua apresentação, foi vítima de injúrias raciais por um invasor.

A ACS lamenta profundamente o ocorrido e enfatiza seu desprezo à essa manifestação covarde de intolerância racial que, infelizmente, ainda contamina alguns indivíduos que não têm empatia nem discernimento da gravidade e do quão repugnante e deplorável são esses atos que atentam contra toda a humanidade.

O comandante, na ocasião, representava a Polícia Militar do Estado. Logo, o crime não atingiu somente o policial, mas sim todo o Estado e sua sociedade. Não podemos ignorar a violência racial, nem ficar calados diante do grave crime cometido. Toda forma de intolerância e discriminação deve ser punida severamente para garantia dos Direitos Humanos de todos os cidadãos.

A ACS parabeniza o nobre trabalho defendido pelo Ten Cel Souza dentro da PMESP e torce pelo triunfo de sua longa jornada que ainda percorrerá rumo à verdade e justiça, contribuindo para uma sociedade mais altruísta e distante do infundado e ignorante ódio chamado racismo.

Artigos relacionados