15 de maio – Dia do Assistente Social

15 maio - dia do assistente socialA Associação dos Cabos e Soldados (ACS) parabeniza todos os profissionais que engrandecem o mundo lutando para diminuir as desigualdades, tornando a vida em sociedade mais justa.

Parabéns a todos os assistentes sociais!

Leia, abaixo, mensagem da chefe do Centro de Apoio Social (CAS) da Polícia Militar do Estado de São Paulo, coronel PM Silvana Helena Sozza.

Serviço Social na Polícia Militar do Estado de São Paulo

O Serviço Social na Polícia Militar do Estado de São Paulo, por meio dos assistentes sociais lotados no Centro de Apoio Social e em alguns Núcleos de Atenção Psicossocial – NAPS, presta atendimento aos policiais militares ativos, inativos e seus beneficiários, orientando-os em situações de ordem biopsicossocial que requeiram intervenção profissional, seja em acompanhamento ou para encaminhamento.

Assim, tendo como finalidade a promoção do bem-estar, tais ações beneficiam a saúde e a qualidade de vida, traduzem valorização profissional e otimizam a qualidade dos atendimentos prestados à sociedade paulista.

O dia do Assistente Social, 15 de maio, é celebrado com alegria como uma data muito especial para nosso efetivo e, em particular, para uma parcela fundamental de nossos profissionais que combatem o bom combate, servindo e doando-se em favor dos policiais militares e beneficiários.

O dia-a-dia, às vezes, acaba por ocultar a exata dimensão das coisas. Da mesma forma, por vezes, esquecemo-nos da grandeza dos serviços que prestamos em nossa Unidade. Para descortinar esse esquecimento, faz-se necessário proceder a um resgate dos principais acontecimentos históricos e refletir sobre as atribuições de nosso Centro de Apoio Social (CAS).

Nesse sentido, torna-se necessário consignar que o CAS teve sua origem marcada por meio do Decreto nº 24.572, de 27 de dezembro de 1985, em decorrência da preocupação do Alto Comando de nossa Instituição com os problemas que acometiam o público interno, sobretudo os referentes à situação pessoal, familiar e profissional. Nessa seara, promoveu-se a realização de estudos que culminaram na conclusão da real necessidade de criar uma Unidade, subordinada à Diretoria de Pessoal para atender tais demandas, por meio do emprego de profissionais especializados em assuntos Religiosos, Psicologia e Serviço Social, tendo recebido inicialmente o nome de Centro de Assistência Social, Religiosa e Jurídica, o CASRJ. 

Todavia, as primeiras ações voltadas ao atendimento social dos policiais militares, estabelecidas de maneira sistematizada, iniciaram-se com a criação, em 5 de junho de 1942, da Capelania Militar da Força Policial, por meio de Decreto Canônico de ordem do Arcebispo Metropolitano de São Paulo, Dom José Gaspar de Fonseca e Silva.

No mesmo ano, outro evento marca significativamente a caminhada do Serviço Social, ainda não reconhecido como uma profissão, mas sim como um serviço, a criação da Legião Brasileira de Assistência (LBA), que serviria como órgão de colaboração junto ao Estado, para cuidar dos Serviços de Assistência Social.

Dessa forma, as ações de caráter social ofertadas aos componentes de nossa Instituição, ficaram atreladas ao serviço de Capelania Militar até a criação oficial de nossa Unidade.

Mais tarde, com o crescimento da importância da prática em Serviço Social, vemos ocorrer a regulamentação do curso superior em Serviço Social, oficializado no Brasil mediante a publicação da Lei nº 1.989/53, e da profissão de Assistente Social, regulamentada pela Lei nº 3.252/57. Hoje, a profissão encontra-se regulamentada pela Lei nº 8662/93, que legitima a existência do Conselho Federal de Serviço Social e Conselhos Regionais.

Atualmente, a Polícia Militar do Estado de São Paulo conta com policiais militares, com formação em Serviço Social, que atuam no Centro de Apoio Social e em alguns Núcleos de Atenção Psicossocial, realizando atendimentos das mais variadas ordens (conflitos conjugais, orientações sobre direitos e vantagens, intervenção em casos de falecimento de policiais militares e/ou beneficiários, visitas domiciliares e hospitalares, dentre tantos outros).

Para que se tenha ideia da grandeza desse trabalho, muitas vezes realizado de forma discreta, no ano de 2015, a equipe de assistentes sociais do CAS atuou em 860 (oitocentos e sessenta) atendimentos.

Assim, o Serviço Social do CAS e NAPS prossegue diligentemente cumprindo sua missão, com um olhar no passado, mercê de sua história nascida na vocação de servir o próximo; no presente, antenado com novas e variadas formas de intervenção propiciadas pelas demandas sociais de nosso tempo; e no futuro, objetivando crescer e se expandir a fim de que mais irmãos de armas, na medida de suas necessidades, possam ser supridos, apoiados e encorajados. Lembramos que cada ser humano possui recursos dados por Deus para que seja capaz de se erguer e vencer nas adversidades comuns a todas as pessoas.

Parabéns Assistentes Sociais! Avante sob a bandeira do serviço ao próximo, sabendo que “Mais bem aventurado é aquele que serve”.

Cel PM Silvana Helena Sozza
Chefe do Centro de Apoio Social da PMESP
                                       

Imagem: Google

Artigos relacionados